Tañi choyün - Somos brotos da terra

Quando me falaram sobre os mapuches, eu não tinha ideia de quem eram e qual era sua luta. Que melhor maneira de descobrir isso do que ir até lá com eles! Assim, fui para o Chile, inicialmente como voluntário e depois com o projeto Civil Peace Corps. Gostaria de resumir o que aprendi com essas pessoas em algumas palavras simples:Resiliência, porque há mais de 500 anos eles resistem aos abusos, primeiro da colonização espanhola e agora do Estado chileno, que não os reconhece como um povo original dentro da Constituição;coragem, apesar do fato de que suas tradições, terras ancestrais, idioma e cultura não são legitimados, eles continuam a gritar bem alto pelo seu direito ao reconhecimento;consciência, o povo mapuche é um povo sábio que está ciente de que a luta para reivindicar seus direitos é longa e árdua, mas seus ideais são tão fortes que ofuscam todas as dificuldades;o amor pela terra, seu vínculo com ela é inseparável e indissolúvel, é parte integrante de seu ser. Amá-la e respeitá-la é tudo o que eles têm. Amar e respeitar a terra é tudo o que eles nos ensinaram. Tañi choyün - somos brotos da terra. E é justamente para defender sua amada terra que nascem as principais lutas dos mapuches. E é exatamente aqui que é necessária uma presença internacional que possa monitorar seu direito à justiça. Uma presença internacional que se torne porta-voz de sua resistência no mundo.Com sua pequena ajuda, podemos apoiar essa grande presença!Muito obrigado a todos e a cada um de vocês.Francesca

Tañi choyün - Somos brotos da terra

Captação de recursos por Francesca Ferri

Quando me falaram sobre os mapuches, eu não tinha ideia de quem eram e qual era sua luta. Que melhor maneira de descobrir isso do que ir até lá com eles!


Assim, fui para o Chile, inicialmente como voluntário e depois com o projeto Civil Peace Corps. Gostaria de resumir o que aprendi com essas pessoas em algumas palavras simples:

  • Resiliência, porque há mais de 500 anos eles resistem aos abusos, primeiro da colonização espanhola e agora do Estado chileno, que não os reconhece como um povo original dentro da Constituição;
  • coragem, apesar do fato de que suas tradições, terras ancestrais, idioma e cultura não são legitimados, eles continuam a gritar bem alto pelo seu direito ao reconhecimento;
  • consciência, o povo mapuche é um povo sábio que está ciente de que a luta para reivindicar seus direitos é longa e árdua, mas seus ideais são tão fortes que ofuscam todas as dificuldades;
  • o amor pela terra, seu vínculo com ela é inseparável e indissolúvel, é parte integrante de seu ser. Amá-la e respeitá-la é tudo o que eles têm. Amar e respeitar a terra é tudo o que eles nos ensinaram. Tañi choyün - somos brotos da terra.


E é justamente para defender sua amada terra que nascem as principais lutas dos mapuches. E é exatamente aqui que é necessária uma presença internacional que possa monitorar seu direito à justiça. Uma presença internacional que se torne porta-voz de sua resistência no mundo.


Com sua pequena ajuda, podemos apoiar essa grande presença!

Muito obrigado a todos e a cada um de vocês.

Francesca

150 €

15%
1.000 €
5 Doações
A arrecadação de fundos apóia o projeto: No Chile, ao lado do povo mapuche
Meta total do projeto: 10.000 €

Os Mapuche, um povo indígena no Chile, são perseguidos e ignorados há anos: o Estado não reconhece sua existência nem protege sua identidade. Privados de sua terra de origem, eles são forçados a lutar para recuperá-la e são, portanto, vítimas de forte repressão. A Comunidade, com voluntários, apoia-os neste caminho de reivindicação de forma pacífica e não-violenta. Apoie-os também.

DONATE

DONATE

APG23

Dai Ci Stai? É a plataforma criada para criar campanhas de arrecadação de fundos online em apoio à Comunidade Papa Giovanni XXIII, que por mais de 50 anos ao lado de quem precisa.

Você precisa de alguma ajuda?

Como funciona?
Escreva para sostenitori@apg23.org ou ligue para 0543.404693de segunda a sexta-feira (horário de expediente).

Siga-nos em