O direito de crescer sob cuidados amorosos

Olá, eu sou a Ester,Conheço a Comunidade Papa João XXIII há muitos anos e conheci muitas crianças que renasceram graças ao amor e ao cuidado das famílias dessa associação, algumas que se tornaram adultas e, por sua vez, distribuidoras de afeto.Há alguns anos, participei de acampamentos de partilha na Romênia, durante muitos verões passei algumas semanas em Bucareste fazendo animação em um instituto para menores com deficiências, um daqueles lugares que, especialmente quando se tem vinte anos, pensa-se que não pode existir, onde a situação de negligência relacional e emocional (as necessidades primárias eram atendidas) havia comprometido tanto o crescimento das crianças e dos jovens que eles passavam o tempo se autoconsolando, balançando e outros estereótipos. Todas as outras habilidades estavam praticamente comprometidas e, para muitos, era quase impossível se relacionar com eles, pois simplesmente não tinham o abc necessário para interagir com outro ser humano.Isso deu credibilidade aos estudos universitários em psicologia do desenvolvimento, segundo os quais uma criança precisa receber atenção e consideração, ser amada, compreendida e ser capaz de expressar suas necessidades físicas e emocionais ao adulto que, por sua vez, deve ser capaz de reconhecê-las, respondê-las e satisfazê-las para crescer em harmonia. Por isso, peço a sua ajuda para apoiar o projeto "Portami a casa" - destinado a crianças com deficiência - que a Comunidade quer lançar na Lombardia, para garantir o direito de cada criança de ser acolhida por uma família, para que possa crescer com amor.Você está participando? Doe para minha coleção ou multiplique sua ajuda ativando uma para compartilhar com seus amigos, assim como eu fiz.Agradeço desde já por qualquer contribuição - mesmo que seja o valor de uma pizza - e por compartilhar!Ester

O direito de crescer sob cuidados amorosos

Captação de recursos por Ester Ghiozzi

Olá, eu sou a Ester,

Conheço a Comunidade Papa João XXIII há muitos anos e conheci muitas crianças que renasceram graças ao amor e ao cuidado das famílias dessa associação, algumas que se tornaram adultas e, por sua vez, distribuidoras de afeto.


Há alguns anos, participei de acampamentos de partilha na Romênia, durante muitos verões passei algumas semanas em Bucareste fazendo animação em um instituto para menores com deficiências, um daqueles lugares que, especialmente quando se tem vinte anos, pensa-se que não pode existir, onde a situação de negligência relacional e emocional (as necessidades primárias eram atendidas) havia comprometido tanto o crescimento das crianças e dos jovens que eles passavam o tempo se autoconsolando, balançando e outros estereótipos. Todas as outras habilidades estavam praticamente comprometidas e, para muitos, era quase impossível se relacionar com eles, pois simplesmente não tinham o abc necessário para interagir com outro ser humano.


Isso deu credibilidade aos estudos universitários em psicologia do desenvolvimento, segundo os quais uma criança precisa receber atenção e consideração, ser amada, compreendida e ser capaz de expressar suas necessidades físicas e emocionais ao adulto que, por sua vez, deve ser capaz de reconhecê-las, respondê-las e satisfazê-las para crescer em harmonia.


Por isso, peço a sua ajuda para apoiar o projeto "Portami a casa" - destinado a crianças com deficiência - que a Comunidade quer lançar na Lombardia, para garantir o direito de cada criança de ser acolhida por uma família, para que possa crescer com amor.


Você está participando? Doe para minha coleção ou multiplique sua ajuda ativando uma para compartilhar com seus amigos, assim como eu fiz.

Agradeço desde já por qualquer contribuição - mesmo que seja o valor de uma pizza - e por compartilhar!


Ester

720 €

72%
1.000 €
6 Doações
A arrecadação de fundos apóia o projeto: Leve-me para casa: um projeto para dar uma família a crianças com deficiências
Meta total do projeto: 20.000 €

O projeto "Portami a Casa" promove o direito de cada criança de viver em uma família, incluindo crianças com doenças graves ou deficiências. Inicialmente lançado no Piemonte, a Comunidade Papa João XXIII agora quer estender o projeto para a Lombardia e, para isso, precisa de recursos (€ 20.000). Ao aumentar a conscientização e fornecer apoio, é possível dar esperança e um futuro melhor a crianças com deficiências, que precisam de cuidados e amor. Com sua ajuda, podemos construir histórias com finais felizes para essas crianças frágeis.

DONATE

DONATE

APG23

Dai Ci Stai? É a plataforma criada para criar campanhas de arrecadação de fundos online em apoio à Comunidade Papa Giovanni XXIII, que por mais de 50 anos ao lado de quem precisa.

Você precisa de alguma ajuda?

Como funciona?
Escreva para sostenitori@apg23.org ou ligue para 0543.404693de segunda a sexta-feira (horário de expediente).

Siga-nos em